LEMBRAR E ESQUECER

Esses dois verbos se contrariam, mas na gramática usam a mesma regra:

Ela sempre esquece a blusa.
OU
Ela sempre SE esquece DA blusa.

As duas formas estão corretas mas deve-se seguir a regra: se usar o pronome oblíquo átono (ME, TE, SE, NOS, VOS), deve usar também a preposição DE.

Vale a mesma coisa para o verbo lembrar:

Eu lembro o nome dele!
OU
Eu ME lembro DO nome dele!

Cuidado apenas quando trocar a ordem na frase:

Esses são momentos DE que não ME esqueço!

Simples, não é? Aposto que você não vai mais esquecer essa regra OU não vai mais SE esquecer DEssa regra! rs

DOLORIDO OU DOLOROSO? QUAL A DIFERENÇA?

Ah, esse é simples:

DOLOROSO é o que causa a dor.
DOLORIDO é o que sofre a dor.

Ex.

Tomar uma Benzetacil é muito DOLOROSO. Deixa o corpo todo DOLORIDO.

A morte de um querido é algo muito DOLOROSO.

Bati o braço na quina da mesa e agora ele está muito DOLORIDO.

POR QUE VOCÊ QUER SEPARAR O SUJEITO DO PREDICADO DELE? POBREZINHO...

Qual o problema com a sentença a seguir?

Aquele gato branco peludo e de olhos azuis, adora brincar com bolinhas de papel.

A questão é a vírgula. Não se separa sujeito do predicado por vírgula. O sujeito não é só o "gato", mas sim "aquele gato branco peludo e de olhos azuis".

Acredito que a confusão é por conta de o sujeito ser muito comprido às vezes. Mas isto não muda a regra: sujeitinho ou sujeitão, ele não pode se separar de seu predicado. A não ser que haja um aposto (uma explicaçãozinha sobre o sujeito).

Ex.:
Aquele gato branco peludo e de olhos azuis, que atende pelo nome de Mingau, adora brincar com bolinhas de papel.

Aí tudo bem, pois um aposto deve estar entre vírgulas mesmo.

DILMA ROUSSEFF É PRESIDENTE OU PRESIDENTA?

Valem os dois:

"Ela é presidente" ou "Ela é presidenta".

Eu sei que a segunda opção não é muito aceita pela maioria dos ouvidos, porém é correto dizer presidenta sim.

Mas vejam como nossa língua não é tão má: ela deu a opção presidente...

Ou seja, você escolhe!

PRONÚNCIAS INCORRETAS 3

A primeira coluna é a forma incorreta e a segunda é a correta:

Asterístico – AsterisCO
Ávaro – AVAro (aváro)
Maus Caráters – Maus CaracTEres (caractéres)
Duplex – DÚplex
Espinho de peixe – EspiNHA de peixe (espinha dorsal; espinho é o da rosa, por exemplo)
Guspir – CUSpir
Íbero – IBEro
Impreguina – ImPREGna (imprégna)
Júniors - JuniOres
Mortandela – MorTAdela
Prenha – PreNHE
Previlégio - PRIvilégio
Seje/Esteje – SeJA/EsteJA
Sêniors - SeniOres
Triplex – TRÍplex

USO DO PRONOME LHE*

O pronome LHE só pode ser usado com verbos que exigem preposição. Por exemplo:

Entrego A você esta carta => Entrego-lhe esta carta.
Devo dizer PARA ela que é hora de ir => Devo dizer-lhe que é hora de ir.

Quando o verbo não exige preposição, então não devemos usar o LHE:

Eu amo meu irmão => Eu o amo (e não "eu lhe amo").
Ela gosta de abraçar você => Ela gosta de abraçá-lo (e não "abraçar-lhe").



* Tópico sugerido por Samantha Santos, a Samy.

COMO VOCÊ PRONUNCIA "CURRICULUM VITAE"?

Se você pronuncia CURRICULUM VITAE exatamente como escreve, não se preocupe, você não está só!

Mas vou dividir um segredo que vem do latim: a pronúncia correta é "CURRÍCULUM VÍTE" (com força nos "is" e sem o A).

Bem, agora você já sabe. Mas e se um dia você precisar usar o plural? Sem problemas. Aqui vai: CURRICULA VITAE (Currícula Víte).

Curriculum Vitae quer dizer "percurso da vida". Lindo, não é?

É... Lindo mesmo. Mas, se achar que é demais exibir seus conhecimentos de uma língua tão antiga e já inexistente, use simplesmente CURRÍCULO (forma aportuguesada e, portanto, mais simples).

PRONÚNCIAS INCORRETAS 2

A primeira coluna é a forma incorreta e a segunda é a correta:

beneficiência - benefiCÊNcia
estrupo - esTUpro
iorgute - ioGURte
largatixa - laGARtixa
esponaniedade - espontaNEIdade
cateter (catéter) - cateTER (catetér)
cabeçário - cabeçaLHO
sombrancelha - SObrancelha
buginganga - buGIganga
resistro - reGIStro
índice remissível - índice remissiVO

SE NÃO ou SENÃO?

As duas formas existem, mas as regras de uso são diferentes:

SENÃO (junto) é o mesmo que "do contrário" ou "caso contrário":

Faça isso, senão haverá problemas.
Faça isso, do contrário haverá problemas.
Faça isso, caso contrário haverá problemas.

SE NÃO (separado) deve ser usado quando indicar condição; pode ser substituído por "caso não":

Se não fizer sol, eu não vou.
Caso não faça sol, eu não vou.

ALUGA-SE ou ALUGAM-SE APARTAMENTOS?


Pois bem, esta regrinha é fácil: o verbo tem que acompanhar o sujeito. Se é apenas um apartamento, o correto é aluga-se; se são dois ou mais, alugam-se.

Quer saber por quê?
Porque "um apartamento é alugado", mas "dois apartamentos são ALUGADOS".

Vejam mais:
VENDE-SE CASA / VENDEM-SE CASAS
DOA-SE FILHOTE / DOAM-SE FILHOTES
CONSERTA-SE GUARDA-CHUVA / CONSERTAM-SE GUARDA-CHUVAS
FAZ-SE UNHA / FAZEM-SE UNHAS

MAS CUIDADO!!!
Se o verbo exigir uma preposição, aí ele fica SEMPRE no singular. Por exemplo:

PRECISA-SE DE COSTUREIRA OU COSTUREIRAS
ACREDITA-SE EM DUENDE OU DUENDES

VAI UMA PIZZA DE MUÇARELA?

Verdade, gente! MUÇARELA é com Ç.

A língua portuguesa também aceita a grafia MOZARELA caso você ache menos... feio.

"Mas por que raios escrevemos MUSSARELA?"

Vamos lá:
Em italiano, é MOZZARELLA. Como nossa língua não tem esse tipo de duplicação de consoantes, virou MOZARELA. Há uma convenção da língua que transforma Z em C ou Ç. Por exemplo: FELIZ / FELICIDADE. Com isso, MOZARELA variou para MUÇARELA.

No caso de "mussarela", diz-se que os brasileios inverteram o ZZ do original para SS. Vai saber...

Enfim, Se não gostar de MUÇARELA, peça a de calabresa! (Sim, calabresa com S!) hihihi

UMA GATA FICA GRÁVIDA OU PRENHA?


Nenhum dos dois. Uma gata ou qualquer outra fêmea animal fica PRENHE.

E ao período de gestação, dá-se o nome de PRENHEZ, assim como gravidez.

Quanto ao plural, pode seguir sem medo:

PRENHEZ => PRENHEZES
GRAVIDEZ => GRAVIDEZES

(Na figura, dois fetos de animais: um gatinho à esquerda, e um leãozinho à direita. Fofo! Clique em cima para ver melhor)

UMA MULHER PODE SER "PÃO-DURA"?

NUNCA!!!

DURO é o pão, não a mulher. Portanto, uma mulher avarenta é uma mulher pão-duro.
Ah, e o plural de pão-duro é pães-duros, ok?

Aproveitando essa conversa feminina, aqui vai outro errinho que cometemos na hora de qualificar a mulherada:

Homem todo-poderoso / Mulher TODO-poderosa (o "todo" não muda)

À CUSTA ou ÀS CUSTAS? O QUE TE CUSTA LER?

Está aí uma expressão frequentemente usada de forma incorreta: "às custas de"

Vamos lá:

CUSTAS são as despesas de um processo judicial:
Ele pagou as custas do processo contra o pai dele.
"À CUSTA DE" é uma expressão que quer dizer "com o dinheiro de"; "por meio de"; "com os recursos de":
Ele vive à custa do pai.
Ela conseguiu a bolsa à custa de muito estudo.
Não se deve viver à custa de ninguém.

Entendeu? A forma com o plural (às custas de) está incorreta.

AO ENCONTRO DE ou DE ENCONTRO A?

Muita gente troca as duas expressões abaixo. Às vezes, a pessoa está fazendo um discurso positivo mas usa a expressão negativa. Vejam:

AO ENCONTRO DE => ir em direção a algo ou alguém para estar junto, para acompanhar, para participar ou unir-se:
Ele foi ao encontro dela para abraçá-la.
Aquele poema foi ao encontro do coração dela.

DE ENCONTRO A => ir em direção a algo ou alguém de forma negativa, para bater de frente, para confrontar:
O carro foi de encontro ao muro e ficou destruído.
Ela foi de encontro às ideias dele (contrariou as ideias dele).

É MENINO OU MENINA?

É menino!!!
O champanhe
O dó (pena de alguém => "Sinto muito dó dele...")
O eclipse
O herpes
O alvará
O trema (que Deus o tenha)
O grama (medida de peso. Dois gramas / Quinhentos gramas)
O cataclismo (não é cataclisma!)
O coma

É menina!!!

A alface (por isso é americaNA e não americaNO)
A dinamite
A cal (aquele pó branco pra pintar a casa)
A libido (desejo sexual)
A derme
A omoplata (nome de um dos ossos)
A musse “de maracujá”
A dó (a nota musical)
A atenuante
A grama (do jardim mesmo => "Não pise na grama")
A alcatra
A mascote (Ele era a mascote do time!)
A beliche
A omelete

Menina ou Menino (turma moderninha). Você escolhe.
A ou O personagem
A ou O diabete (ou diabetes)
A ou O usucapião
A ou O xerox (ou xérox)

A IMPORTÂNCIA DA VÍRGULA

Vírgula pode ser uma pausa... ou não:
Não, espere.
Não espere..

Ela pode sumir com seu dinheiro:
R$ 23,4.
R$ 2,34.

Pode criar heróis:
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

Ela pode ser a solução:
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião:
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar:
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...

(Associação Brasileira de Imprensa).
________________________________________

PALAVRAS QUE CISMAMOS QUE TÊM ACENTO, MAS... ADIVINHA!

Há palavras que muita gente acredita que levam acento, mas não levam. Vejam alguns casos abaixo:

Tabú
=> Tabu
Bambú => Bambu
Côco => Coco (Já o sinônimo de "número 2" tem acento no segundo O...)
Mêses = > Meses (Mês, sim)
Rápidamente, Públicamente => Rapidamente, Publicamente (Rápido e Público têm acento, mas quando viram advérbio - acréscimo do sufixo "mente" - perdem o acento)
Cajú => Caju
Hífens = > Hifens (Hífen, no singular, tem acento; no plural, não)
Ítem => Item
Urubú => Urubu
Baiacú => Baiacu
Abençôe, Abençõe => Abençoe

E aquele palavrão que na verdade é uma palavrinha de duas letras, também não tem acento. Essa, tem muita gente errando... (Risos).

O DILEMA DOS PORQUÊS...*

Quando for uma pergunta, é separado:
- Por que você não veio ontem?

Quando for justificativa, é junto:
- Não vim porque eu não estava me sentindo bem...

Quando for a mesma coisa de "por qual razão/motivo", é separado:
- Não me olhe assim... Eu mesmo confesso por que (por qual motivo) não estava me sentindo bem: ontem eu bebi além da conta.

- Quando tem artigo antes, é junto e com acento:
Eu posso saber o porquê de voltar a beber? Você estava indo tão bem longe do vício...

Quando vai para o fim da frase, leva acento, seja junto ou separado:
- Quer mesmo saber por quê? Pra lembrar por que (por qual razão) eu tinha parado...


*Tópico sugerido por Elaine Evangelista e Ana Paula Foroni.

RANGER OS DENTES NÃO É COISA DE BRUXA

Talvez muitos não saibam, mas ranger o dentes à noite por conta de um distúrbio do sono tem um nome: BRUXISMO.

Quem já sabia disso, não se surpreende com a palavra estranha. A surpresa é a pronúncia da palavra, que muitíssimas vezes é feita incorretamente.

O X de BRUXISMO pronuncia-se igual ao X de táxi ("brucsismo").

Bruxismo com som de CH ("Bruchismo") é referente a bruxas.

BRUXISMO (ranger os dentes) => "brucsismo"
BRUXISMO (referente a bruxas) => "bruchismo"

PREVEU OU PREVIU?

Sabem aqueles verbinhos danados que nos confundem na hora da conjugação? Por exemplo, o verbo prever: Ele previu ou ele preveu?

Pois bem, é bem fácil saber. É só prestar atenção no verbo-base. Olhem só:

Prever => vem do verbo VER
Manter => do verbo TER
Intervir => do verbo VIR

Ele viu tudo / Ele previu tudo
Eu sempre vejo / Eu sempre prevejo
Eles vieram / Eles intervieram
Ela veio / Ela interveio
Os meninos viram / Os meninos previram
Se ela tiver uma proposta... / Se ela mantiver a proposta...
Se ele tivesse a casa... / Se ele mantivesse a casa...

Viu? É só atentar para o verbo "original" e conjugar da mesma forma.

PRONÚNCIAS INCORRETAS

A primeira coluna é a forma INCORRETA, a segunda, é a CORRETA.

pertubar - pertuRbar
discursão - discuSSão
supertição - superStição
entertido - enTREtido
ciclo vicioso - CÍRCULO vicioso
aerosol - aeroSSol (escreve-se com SS e fala-se com som de SS)
incêsto - insto (o acento é só pra ilustrar)
latex - tex
nóbel - noBEL (igual pastel)
récorde - reCORde
rúbrica - ruBRIca (igual canjica)

"A NÍVEL DE" NÃO EXISTE

A expressão "a nível de" é muito usada, porém incorreta.
Em vez de "a nível de", por que não usar "em relação a","referente a", "em se tratando de" e expressões afins?

O que existe mesmo é:
- AO nível de (quando se refere à nível mesmo, altura). Exemplo:
Estava ao nível do mar. (Na mesma altura que o mar).
Ela voava ao nível daquela montanha. (No mesmo nível/altura da montanha)
Eu não estou ao nível dela. (Não estou à altura dela, não sou igual)

- EM nível de (quando se refere a status, plano, categoria). Exemplos:
A busca será feita em nível nacional. (Em todo o país)
A reunião será realizada em nível de diretoria. (Somente aqueles que estão no mesmo nível dos diretores)

FIM OU FINAL DE SEMANA?*

FIM é o oposto de INÍCIO.
FINAL é o oposto de INICIAL.

Usando essa lógica, analisemos:
fim de semana <=> início de semana
final de semana <=> inicial de semana (estranho né?)

Gramaticalmente falando, o correto é "fim de semana", mas temos que entender que a Língua passa por muitas mudanças culturais (regionais ou não). Então, não há nada de mais em usar "final de semana", já que impregnou na comunicação do dia-a-dia. O que muda agora é que você sabe qual o correto gramaticalmente. Não é legal?

Abraços e bom fim de semana!



*Tópico sugerido por Karin Bernardo

O SUPER-HOMEM É SUPERFORTE!

Vai escrever SUPER antes de aguma palavra? A tal palavra começa com H ou R? Não? Então escreva tudo junto sem medo:
superamigo, superbonito, superinteressante,superirritante, supercaro, superdifícil, superpopulação, supersecreto...

Se a palavra iniciar com H ou R, use um hífen:
super-homem, super-requintado, super-herói, super-rico.

A mesma regra vale para HIPER e INTER:
hipermercado, hiperlegal, inter-relação, interligado...

"MEIA" TRISTE? MAS QUAL METADE?

Você chega em casa e encontra sua irmã cabisbaixa. Então pergunta:
- O que houve?
- Ah... Estou meia triste com algumas coisas...

Que bom que ela está MEIA triste. Isso quer dizer que metade dela está triste, mas a outra metade está feliz! (Hein?!)

MEIA, além de ser aquela capinha quentinha para os pés, também quer dizer METADE. "Esta blusa é meia rosa e meia azul." (metade de cada cor)

Mas se você quer dizer "MAIS OU MENOS" ou "UM POUCO" ou algo parecido, então deve usar sempre MEIO, mesmo sendo referente a um sujeito ou substantivo feminino:

Ela está MEIO triste. (um pouco triste / mais ou menos triste)
Minha tia está MEIO inquieta.
Minhas irmãs estão MEIO nervosas.
As chaves de casa estão MEIO enferrujadas.

HISTÓRIA E ESTÓRIA*

Há muitas discussões sobre o uso das grafias HISTÓRIA e ESTÓRIA.
Segundo alguns dicionários e alguns professores renomados, a diferença entre elas é a seguinte:

HISTÓRIA = acontecimentos reais, dados históricos com base em documentos ou testemunhos
ESTÓRIA = narrativas imaginárias, contos, fábulas, invenções

Mas, apesar dessas definições, o uso da forma ESTÓRIA é pouco praticada (e raramente defendida) e a forma HISTÓRIA atende aos dois casos (narrativas reais ou irreais).

Dessa forma, use sempre HISTÓRIA e não vai errar.
Veja mais no link: http://materiasrepugnantes.blogspot.com/2008/05/verdadeira-histria-da-estria.html


*Tópico sugerido por Kiko Neto.
Atire a primeira pedra quem nunca deixou escapar um "pode vim" / "eu vou vim" / "Quem vai vim?" / "Ele disse que ia vim".

Pois bem, o correto é VIR.
(Quem vai VIR? Ele disse que ia VIR.)

"Vim" é o verbo no PASSADO para primeira pessoa.
(Eu vim ontem. / Eu vim aqui na semana passada).

VIM é do mesmo tempo verbal de FUI. Ambos no passado. Se ninguém diz "Você pode fui", também não deve dizer "Você pode vim".

É VIR, VIR, VIR. Sugestão: Repita 10 vezes ao dia até ficar automático. (risos)

SABE O VERBO ADEQUAR? HUM... TENHO MÁS NOTÍCIAS...

É comum ouvir:

"Eu me adéquo a qualquer mudança."
"Ela se adéqua facilmente às novas regras."
"Uau, vocês se adéquam rápido!"

Pois bem, sejam fortes: nas formas dos exemplos acima, o verbo ADEQUAR não existe!

É verdade. O verbo adequar só se conjuga quando a sílaba tônica for do QU em diante. Por exemplo: adeQUAmos, adeQUAva, adeQUEI, adequaRÁ, adeQUOU, etc... Mas aDÉqua, nananinanão.

Como sugestão, use o verbo ADAPTAR para substituir os exemplos acima. (Nem tudo está perdido...)

GRATUITO ou GRATUÍTO?

GRATUITO e INTUITO pronuncia-se como CIRCUITO, ou seja, não é "gratuíto" nem "intuíto".
"Daqui a pouco" é uma expressão que quer dizer DESTE EXATO MOMENTO A UM FUTURO PRÓXIMO, correto? Mas quando narramos algo que já aconteceu e queremos usar essa mesma expressão, temos que mudar o advérbio DAQUI para DALI (porque se já aconteceu não pode mais ser DESTE MOMENTO e sim DAQUELE MOMENTO da história).
Sendo assim, quando estamos falando do passado, dizemos "DALI a pouco".

Veja:
"Eu vou esperar aqui mesmo porque daqui a pouco ele chega e me leva pra casa."
"Eu cheguei às nove. Dali a pouco, ele apareceu e me levou pra casa."

PLURAL DE COMPOSTOS: REGRA 2

VERBO, ADVÉRBIO e INTERJEIÇÃO NÃO vão para o plural. Exemplos: amar, além e salve respectivamente. Então, se eles estiverem numa palavra composta, eles NÃO mudam:

VERBO + ADVÉRBIO => o bota-fora / os bota-fora
INTERJEIÇÃO + SUBSTANTIVO => ave-maria / ave-marias
ADVÉRBIO + SUBSTANTIVO => além-mar / além-mares
VERBO + SUBSTANTIVO => bate-bola / bate-bolas
ADVÉRBIO + ADJETIVO => abaixo-assinado / abaixo-assinados

Resumindo as duas regras:
SUBSTANTIVO, ADJETIVO E NUMERAL => plural normal
VERBO, ADVÉRBIO e INTERJEIÇÃO => sem plural

Decorando isso, já vai ficar bem mais fácil na hora de colocar a palavra composta no plural! Mas ainda há mais regras. Aguardem!

ONDE E AONDE

Sim, sim, sim. Há uma grande diferença!

ONDE = em que lugar (pense num lugar fixo)
AONDE = para qual lugar (pense em movimento)

Eu não sei onde deixei minhas chaves.
Eu não sei em que lugar deixei minhas chaves.

Eu não sei aonde ela foi.
Eu não sei para qual lugar ela foi.

Viu? Quando tiver dúvida, é só substituir para saber qual usar.

Importante: devemos usar ONDE apenas com a ideia de LUGAR e não de tempo. É errado dizer por exemplo: Esse é momento onde entro em cena. O correto é: Esse é o momento em que (ou quando) entro em cena.

PLURAL DE COMPOSTOS*: REGRA 1

SUBSTANTIVO, ADJETIVO E NUMERAL vão para o plural, correto? Exemplos: pedra(s), bonito(s), primeiro(s). Então, se eles estiverem numa palavra composta, vão para o plural normalmente:

SUBSTANTIVO + ADJETIVO => erva-doce / ervas-doces
SUBSTANTIVO + SUBSTANTIVO => couve-flor / couves-flores
NUMERAL + SUBSTANTIVO => quarta-feira / quartas-feiras
ADJETIVO + SUBSTANTIVO => alto-relevo / altos-relevos

Reflita sobre essa regrinha. Depois veremos as outras regrinhas de compostos.


*Tópico sugerido por Marilyn Jane

ENTRAR PRA DENTRO

Antes de criticar alguém que fale "ENTRAR PRA DENTRO", verifique se você não fala:

HÁ muito tempo ATRÁS
CERTEZA ABSOLUTA
METADES IGUAIS
ELO DE LIGAÇÃO
ENCARAR DE FRENTE
SURPRESA INESPERADA
LIVRE ESCOLHA
ou ainda "PLANOS para o FUTURO" (a não ser que você tenha descoberto a máquina do tempo, aí tudo bem planejar o passado).

Tudo isso é pleonasmo, redundância, coisas que são óbvias. E muitas vezes nem nos damos conta...

TINHA CHEGADO ou TINHA CHEGO?

Eu até entendo o porquê de muitas pessoas dizerem "TINHA CHEGO". Imagino que seja por conta do "TINHA PEGO", "TINHA GANHO", "TINHA TIDO", etc. Mas também falamos "TINHA FALADO", "TINHA CAMINHADO", "TINHA BEIJADO", "TINHA ANDADO"... E é desta turma que o verbo CHEGAR faz parte. Portanto o correto é TINHA CHEGADO, CHEGADO, CHEGADO.

NEM TODA COR TEM PLURAL

OLHA QUE DEMAIS!!!!! Nem todas as cores vão para o plural!

As cores que têm nome só de cor mesmo podem ir para o plural normalmente: vermelhos, amarelos, verdes, azuis, brancos, pretos, cinzentos... (Isso a gente já sabe...)

Mas cores que têm o mesmo nome de objetos palpáveis não se modificam no plural:
laranja, limão, vinho, violeta, rosa, cinza, gelo...

BLUSAS VERDES e BLUSAS LARANJA. / CAMISAS AZUIS e CAMISAS ROSA.

ISSO "IMPREGUÍNA" NA ROUPA...

Já falamos da pronúncia de XEROX, INEXORÁVEL, SINTAXE, SUBSÍDIO... Agora é a hora de outra pronúncia-pegadinha: O verbo IMPREGNAR. Ele tem G mudo, certo? Isso quer dizer que a pronúncia correta na conjugação desse rapazinho é com força no -PRÉG-, ou seja, pronuncia-se "IMPRÉGNA" e não "IMPREGUÍNA":

A mancha dessa fruta "imPREGna" na roupa.
O cheiro de cigarro "imPREGna" no cabelo.
Esses corpos estranhos "imPREGnam" nesse tipo de planta.

Treinem até impregnar na mente! Rs

QUANTOS ÓCULOS VOCÊ USA?


Há palavras que sempre estarão no plural: férias, óculos, afazeres, costas, etc. Sendo assim, o que vier com elas tem de estar em concordância como, por exemplo, MINHAS férias, OS afazeres... Mas, muitas vezes, há discriminação com os óculos. Eles também fazem parte dessa festinha. Diga MEUS óculos, OS óculos, OS óculos dela SÃO importadoS.
E por que sempre no plural? Porque óculo é uma lente só, mas a gente tem dois olhos! Já o Mike Wazowski usaria UM óculo mesmo...

CREEM, VEEM, VOO... (NOVA REGRA)

Sabe aquelas palavrinhas em que vemos EE e OO e que em uma das vogais há um acento circunflexo? Pois é, agora elas não levam mais o acento: veem, leem, creem, preveem, deem, enjoo, voo, magoo, etc... Parece que falta alguma coisa, não é? Mas é a nova regra, vamos ter que aguentar. Força!

ELE NÃO "SE ENCONTRA", SENHORA...

Para ENCONTRAR uma pessoa é preciso PROCURÁ-la, certo? Eu posso procurar você e te encontrar, e você pode procurar por mim e me encontrar. Mas você pode procurar você mesmo? Em termos filosóficos, talvez. Mas fisicamente falando, não faz sentido, não é? Assim como não faz sentido a pessoa SE ENCONTRAR. Então, ao telefone, evite dizer “Ele não se encontra”. Diga “Ele não está”. Simples, mas menos filosófico.

"OBRIGADO EU" OU "OBRIGADO VOCÊ"?

Obrigado vem de “Estou obrigado a te devolver o favor”. Por isso é que as meninas devem dizer OBRIGADA. Sendo assim, se você diz “obrigado(a) você” é como se apontasse para a pessoas e afirmasse “você é quem me deve, não eu”. Ou seja, soa grosseiro, concorda? Já “obrigado(a) eu” é correto, mas um tanto feio, não acham? Segue então uma sugestão: diga “Eu que agradeço” ou o velho e simples “De nada”.

AFINAL, QUANDO SE USA SESSÃO E SEÇÃO?

Duas letras esses (SS) estavam com muita dor na coluna (por conta da curvatura do corpo) e foram fazer uma SESSÃO de fisioterapia e depois uma SESSÃO de massagem. Sentindo-se melhor, os dois aproveitaram a dispensa médica e foram pegar uma SESSÃO de cinema.
A palavra SESSÃO com dois esses (SS), se usa quando for referente a um período, a um tempo estipulado: SESSÃO de autógrafos, SESSÃO plenária, SESSÃO espírita...

SEÇÃO (com Ç) refere-se ao espaço físico reservado para alguma coisa, um setor, um departamento: seção da revista, seção de camisas (na loja), seção eleitoral, seção de brinquedos, etc.

SESSÃO DE CINEMA é o período do fime. SEÇÃO DE CINEMA é o espaço que o cinema ocupa dentro do shopping, por exemplo.

O PREFIXO CO

Prefixo CO: usa-se hífen APENAS se a palavra seguinte começar com H => co-herdeiro / co-herói, etc. Caso contrário, escreve-se tudo junto => coautor, corresponsável, cooperar, copiloto, etc.

"A PRINCÍPIO" E "EM PRINCÍPIO"

"A princípio" e "Em princípio" são a mesma coisa? Nãããoooo! A PRINCÍPIO quer dizer INICIALMENTE e EM PRINCÍPIO quer dizer TEORICAMENTE. Exemplos:

A princípio (inicialmente), ela estudava química, depois mudou para física.

Em princípio (teoricamente), essa é a forma correta de fazer, mas é bom confirmar.

FAZ OU FAZEM 10 ANOS?

Não vou nem explicar muito para não confunfir: quando nos referimos a tempo, o verbo FAZER fica no singular SEMPRE:
FAZ 1 mês
FAZ 1 hora
FAZ 3 dias
FAZ 24 anos
FAZ 5 meses
FAZ 8 semanas
FAZ 3 décadas
FAZ 2 séculos
FARÁ 4 meses
FEZ 6 anos...

NUNCA, NUNCA, NUNCA use FAZEM para falar de tempo. Combinado?

"IMPLICA EM" NÃO EXISTE

Às vezes, queremos falar bonito e aí abusamos de termos mais sofisticados como "Faltar muito no trabalho IMPLICA EM demissão". Usei esse exemplo por causa do IMPLICA. Quando usamos IMPLICAR no sentido do exemplo acima, não devemos usar o EM. O correto é "Faltar muito no trabalho IMPLICA demissão" (ou IMPLICA a demissão) / "Fone de ouvido o dia inteiro IMPLICA problemas na audição".

Mas IMPLICAR COM está ok: "Ele vive implicando com ela". Mas aqui é outro sentido, o qual já conhecemos.

VOCÊ ASSISTIU OU LEU "ÉRAMOS SEIS"?

É muito comum ouvir:
Somos em seis irmãos.
Estávamos em cinco pessoas no happy-hour.
Fomos em oito à festa.

Mas, "qual é o problema, tia, se toooodo mundo fala assim?" O problema é esse EM. Ele não existe. O correto é

Somos seis irmãos.
Estávamos cinco pessoas no happy-hour.
Fomos oito à festa.

É por isso que a novela (ou o livro) chama-se Éramos Seis (e não Éramos EM seis). Ohhhh...

EM ANEXO (PODE OU NÃO?)

Afinal, podemos usar EM ANEXO nos e-mails ou não? Podemos sim! Eba! Mas calma: se você se referir ao documento que acabou de anexar, então é “(Segue) anexo(a)”. Mas se você se referir a alguma coisa que esteja DENTRO daquele documento, aí você pode usar EM ANEXO ou NO ANEXO. Por exemplo: “Em anexo, seguem as fotos da festa”. Isso quer dizer que você anexou um documento e que DENTRO dele estão as fotos.

QUEM DÁ REMÉDIO, REMEDEIA!

Melhor prevenir do que remediar, certo? Certo. Isso quer dizer que quem previne, não REMEDEIA! Cruz credo que feio! Mas é assim mesmo que se conjuga. A mesma coisa acontece com INTERMEDIAR: Eu INTERMEDEIO a conversa. Ela INTERMEDEIA os processos. Feio, eu sei, mas correto. Talvez você perca alguns amigos por isso, mas tudo na vida tem um preço...

BEM-VINDA, DONA BENVINDA!

Muitos já me perguntaram: Lili, bem-vindo tem hífen ou não? / O hífen de bem-vindo caiu com a nova regra ou não? / Bem-vindo se escreve junto agora?...
Vamos lá: BEM-VINDO sempre teve hífen e continua com hífen. SEMPRE. Se você o vir sem hífen num lindo anúncio ou numa faixa de recepção maravilhosa, não confie. O hífen existe aí sim!
E ao escrever tudo junto, aí vira nome de gente:
Seja bem-vinda, dona Benvinda!

SEGUE OU SEGUEM OS ARQUIVOS?

Quando você anexa dois arquivos num e-mail, você escreve "Segue os arquivos" ou "Seguem os arquivos"? Hummm... Aposto que está tentando lembrar (risos). Pois bem, o verbo SEGUIR concorda com o substantivo, ou seja: SEGUE o arquivo, SEGUEM os arquivos, SEGUE ANEXO o arquivo, SEGUEM ANEXAS as planilhas. Veja que ANEXO também concorda com o substantivo. Beijos.

SUBSSSSSÍDIO

A letra S tem som de Z quando está entre vogais (CASA). E quando está entre vogais e precisa ter som de S, basta dobrá-lo (ASSAR). Se ele não estiver entre vogais, o som dele é o original (ANIVERSÁRIO). Por que estou explicando isso? Porque muitos pronunciam a palavra SUBSÍDIO com som de Z (“subzídio”) e não é. O correto é SUBSSSSSSÍDIO, com som de S mesmo.

MAIORES OU MAIS INFORMAÇÕES?

Quantas e quantas vezes, a gente não viu e ouviu a seguinte frase depois de um anúncio: "Maiores informações, ligue para..."? É o seguinte: maior e menor referem-se a tamanhos. Se você precisa saber mais sobre um assunto ou um anúncio, então você precisa de MAIS informações, ou MAIS detalhes. Não maiores. A não ser que você queira colocar a informação numa faixa de 5m na rua. Aí sim é a mesma informação, só que "maior". (Risos).

QUAL A PRONÚNCIA CORRETA DE XEROX?

Pronuncie as seguintes palavras: durex, inox, pirex, gumex, telex, jontex, relax... Pronunciou? Você percebeu que a sílaba tônica é sempre na última sílaba? É por causa do X. Sendo assim, tchan tchan tchan tchan... Xerox entra no grupo. Ou seja, pronuncia-se "cherócs". Mas tudo bem, tuuuudo bem: se você ainda insistir em falar xérox (chérocs), pelo menos use o acento agudo no "xe" quando for escrever, ok?

A PRONÚNCIA CORRETA DE "SINTAXE"

Há algumas palavrinhas com X em sua grafia que nos enganam quanto a sua pronúncia. Pois bem, aqui vão duas que muita gente pronuncia incorretamente: INEXORÁVEL (lê-se "inezorável" e não "inecsorável") e SINTAXE (lê-se "sintásse", e não "sintacse"). E não se intimide se olharem pra você como se você estivesse errado. Fale com propriedade! Rs

TINHA IMPRIMIDO ou TINHA IMPRESSO?

Às vezes, sinto uns olhares reprovadores quando eu falo "TINHA IMPRIMIDO". Defendo-me: está correto usar "imprimido" depois dos verbos TER e HAVER. Mas se forem os verbos SER e ESTAR, aí sim, deve-se dizer IMPRESSO. Ex. Foi impresso / Está impresso. Havia imprimido / Tinha imprimido. Isso acontece com outros verbos tam...bém: pago/pagado; entregue/entregado; gasto/ gastado; etc. Ou seja, eu sou inocente! Rs

PEIXES TÊM ESPINHOS OU ESPINHAS?


Os peixes têm espinhos ou espinhas? Depende: aqueles "ossinhos" que tiramos de dentro do peixe para não engolir, são as espinhas. Agora... alguns peixes possuem umas protuberâncias finas e pontiagudas pelo lado de fora do corpo. Aí podemos chamar isso de espinhos. Exemplo: o peixe-porco (figura). Esse tem espinhas e espinhos. Rsrsrs

SUA TV É COLORIDA?

Se a gente diz TV EM preto e branco, por que dizer TV A cores? Em ambos, devemos usar EM: TV EM preto e branco, TV EM cores!

MUITOS E BASTANTES

Sabe quando a gente usa o MUITO (intensidade) e MUITOS (quantidade)?
Exemplos: Estou MUITO feliz! / Ganhei MUITOS presentes!
Então... BASTANTE se usa do mesmo jeitinho.
Exemplos: Estou BASTANTE feliz! / Ganhei BASTANTES presentes!

Resumo:
MUITO <=> BASTANTE
MUITOS <=> BASTANTES

QUER NAMORAR COMIGO ou QUER ME NAMORAR?

Quer namorar COMIGO ou quer ME namorar? Pois é, tem certo e errado nessa construção. Namorar não pede a preposição COM. O correto é namorar alguém e não namorar com alguém. “Pedro namora Ana” e não “Pedro namora com a Ana”. Talvez por esse erro gramatical, os casais do programa Namoro na TV não vingavam. Enfim, o correto é “Quer ME namorar?”.
(Qualquer coisa, hoje a noite estou livre... rsrsrs)

SOAR E SUAR

Tia Aurélia informa: sinos SOAM, pessoas SUAM. Logo, se você ou outro alguém se refere a transpirar, o correto é dizer "Eu suo", "Ele sua", "Nós suamos" etc (Argh, quanta gente suando!). Mas não é proibido dizer "Eu soo" se for o caso de você produzir sons através de instrumentos ou da voz. Ex.: "Eu soo meu instrumento". "A voz dela soa como um rouxinol". Agora, não confunda: soprar o ar pelo nariz não é soar, mas sim ASSOAR!

COZINHADO? COMO ASSIM?

Olha que divertido: COZIDO vem de COZER. A gente sempre fala PEIXE COZIDO, CARNE COZIDA e OVOS COZIDOS, mas raramente usamos o verbo COZER (sinônimo de cozinhar). Isso quer dizer que se falarmos PEIXE COZINHADO, CARNE COZINHADA e OVOS COZINHADOS está corretíssimo também porque, aí sim, é do verbo COZINHAR.
Hummm... Deu fome... Um peixinho COZINHADO com batatas ia bem agora...

HÁ OU A?

Ontem, minha mãe me perguntou quando é que usamos HÁ e A no que diz respeito às expressões de tempo. (Achei tão bonitinho ela perguntando...). Bem, usamos HÁ quando falamos do que já passou: “HÁ dois anos, eu me formei”; “O curso começou há 3 meses.”; “Ele foi embora agora há pouco”.
Quando falamos do futuro, aí usamos o simples e honesto A: “Daqui A pouco, iremos almoçar”; “De hoje A amanhã, ele fará o que combinamos”.

ENTRE MIM E ELE

Nem vou entrar em detalhes da regra (que já é antiga) para não confundir ou não criar resistências. O exemplo é “Não se meta em nossa conversa, pois o assunto é entre _______ e ele.” (MIM ou EU?).
Repita comigo: MIM, MIM, MIM... Eu sei que ouvimos muito “entre você e eu”, “entre eu e ela”, etc. Mas não é correto. “O assunto é entre MIM e ele” ou “Entre MIM e você”, nunca EU. Combinado?

ACENTO DIFERENCIAL (Nova regra ortográfica)

1) Durante uma viagem, ele sempre PARA PARA comer. 2) O gato persa é muito característico PELOS PELOS longos. Pois é, agora não tem mais diferenciação entre essas palavras. Antes o verbo PARA levava acento (pára) e o substantivo PELOS também (pêlos). Agora, esses acentos que serviam só para diferenciar verbo de substantivo ou de preposição não existem mais. Só sabemos a diferença pelo sentido da frase.

DESAPERCEBIDO ou DESPERCEBIDO?

Complete:

“Ele passou tão ___________ (DESAPERCEBIDO ou DESPERCEBIDO) que eu nem me dei conta.”

Muitos acham que os dois são a mesma coisa, mas não são. DESPERCEBIDO é aquilo que não se percebe, não se nota. DESAPERCEBIDO é estar desprovido de algo, por exemplo: “Passei o fim do ano desapercebida de dinheiro (sem dinheiro)”.

Portanto, lá em cima, o correto é “despercebido”.

O TREMA (Na nova regra ortográfica)

Muitos estão maluquinhos com a nova regra ortográfica. Realmente não é fácil reaprender algo com que estamos acostumados desde os seis ou sete anos de idade... Mas aqui vai uma das novas regras que muitos, ao contrário de mim particularmente, adoraram: o trema definitivamente nos deixou. Ele não está mais entre nós...