MEU TIME É PENTA. E O SEU?

Bem, hoje meu time ganhou o Brasileirão 2011 e tornou-se PENTAcampeão. Isso me inspirou a listar os títulos que são usados quando os times ganham X vezes. Olha que legal:


1 vez campeão: campeão
2 vezes campeão: bicampeão
3: tricampeão
4: tetracampeão
5: pentacampeão
6: hexacampeão
7: heptacampeão
8: octocampeão
9: eneacampeão
10: decacampeão
11: hendecampeão ou undecacampeão
12: duodecacampeão
13: tridecacampeão
14: tetradecacampeão
15: pentadecacampeão
16: hexadecacampeão
17: heptadecacampeão
18: octadecacampeão
19: eneadecacampeão
20: icosacampeão
21: henicosacampeão
22: doicosacampeão
23: tri icosacampeão
24: tetraicosacampeão
25: pentaicosacampeão
26: hexaicosacampeão
27: heptaicosacampeão
28: octoicosacampeão
29: eneaicosacampeão
30: triacontacampeão
40: tetracontacampeão
50: pentacontacampeão
60: hexacontacampeão
70: heptacontacampeão
80: octocontacampeão
90: nonacontacampeão
100: hectacampeão

SE? CASO? SE CASO? SE ACASO? NÃO SEI SE CASO...

       SE amanhã FIZER sol, irei para a piscina.
       CASO amanhã FAÇA sol, irei para a piscina.

SE e CASO são conjunções condicionais, ou seja, sinaliza condição - quando uma coisa depende de outra para acontecer.
Perceba que, quando usamos SE, o verbo fica no futuro do subjuntivo (FIZER).
Quando usamos CASO, o verbo fica no presente do subjuntivo (FAÇA).
Se cada um exige uma forma de verbo diferente, então não podemos usar os dois juntos:

       SE CASO amanhã fizer sol, vou para a piscina. (Incorreto!)

Ou usamos SE ou usamos CASO.
Mesmo porque os dois juntos causam redundância, já que expressam a mesma coisa. Concordam?

Mas... SE ACASO é perfeitamente correto, pois ACASO é um advérbio que quer dizer "eventualmente". 

       SE ACASO fizer sol,... Ah, vocês já sabem, né?

Mais detalhes, acessem:


Tchau. Vou ver a previsão do tempo...

VAI "CURÍNTIA"!!

Pois é... Sou da turma do Corinthians...
Hoje achei que meu time ia ser campeão do Brasileirão 2011, mas o Vasco atrapalhou tudo... Agora é esperar uma semana e ver o que vai dar...

Bem, mas este blog não é sobre futebol e, sim, Língua Portuguesa.

É que eu queria aproveitar o momento e dar uma dica aos fãs do Timão e também àqueles que o odeiam (por que não? O blog é para todos! rs). Enfim, o toque é:

Na palavra CORINTIANO não há TH como em CORINTHIANS.
É a mesma coisa com BAHIA e BAIANO.
(Ah, sim: e baía – geografia – não tem H mesmo. É uma outra palavra com outro significado)

A explicação envolve origens, reformas, derivados etc. Falarei dos detalhes num outro post, ok?


“E é nóis, mano!" rs

A VERDADE DÓI, MAS É NECESSÁRIA!

MENAS é igual a Papai Noel: não existe!


MENOS é o contrário de MAIS e é um advérbio. Por isso, não sofre flexão de gênero:

Menos pessoas
Menos casas
Menos perdas
Menos vezes
Menos crianças
Menos amigas
Menos gente
Menos chances...

Menos, menos, menos... SEMPRE!

Bjs e até menos... Ops. Até mais!!!



(E não mostrem este post a uma criança, hein!)

AÍ DEPENDE...

Apareceu aqui no blog uma pergunta sobre Independente e Independentemente.
Então vamos lá:

Advérbio é aquilo que muda um verbo ou a frase toda:
Priscila Fernanda falou CLARAMENTE que gosta do Alberto Paulo. (Falou de forma "clara")

Adjetivo é o que muda um substantivo:
Ela tem a pele CLARA como a neve. 

É a mesma coisa com (IN)DEPENDENTE e (IN)DEPENDENTEMENTE. O primeiro é adjetivo e o segundo é advérbio. Exemplos:

Independente, Valério Heitor soube aproveitar as oportunidades. (O moço é independente - adjetivo)
Independentemente das oportunidades, Alfredo Marcos decidiu abrir o próprio negócio. (Ele decidiu sem se importar com as oportunidades - advérbio).

A mesma coisa é com DIFERENTE e DIFERENTEMENTE:

Meu irmão é muito diferente de mim. 
Diferentemente de Amanda Angélica, Celina Carla disse tudo o que pensava.


(Onde eu arranjo esses nomes? Eu mesma me surpreendo... Acho que ando assistindo muita novela mexicana...).


*Tópico inspirado por Bianca.

O PEN-DRIVE OU A PEN-DRIVE?

Pois é...

Hoje cedo foi a pergunta de uma amiga do trabalho. A Pri.

Eu nunca tinha ouvido alguém dizer "a" pen drive, mas é óbvio que fui atrás de saber!

Enfim, pen-drive é um substantivo masculino. É um drive com o formato parecido ao de uma caneta (por isso pen). Pen é caneta em inglês; e, acho que por isso, alguns duvidam da masculinidade da palavra.

Mas é "o" pen-drive. Pode confiar.

UI QUE FRIO!

Turma,

Eu estava assistindo a um filme chamado Pânico na Neve. Não é o melhor filme do mundo (na verdade, não é nem o melhor filme do bairro! rs), mas achei muito legais algumas cenas que mostram as reações do corpo quando exposto ao frio excessivo.

E, em uma das cenas, o mocinho olhou para a mocinha e disse pra ela não tocar na geladura do rosto dela.

Aí pensei: essa palavra vai para o blog!

Assim como o fogo causa queimaduras, o gelo causa GELADURAS.

Eu achei que devia informar isso, pois já ouvi muitas vezes dizerem que o frio causa queimaduras.

E para quem já conhecia a palavra, pelo menos fica a indicação de um filme! rs

http://www.youtube.com/watch?v=Mc_WwlbKl0U

DUPLA PERSONALIDADE

"Existem, em nossa língua, palavras que apresentam formas duplas e até múltiplas. Você não cairá em erro pelo uso de qualquer uma delas. Todavia, cabe lembrar que o bom senso recomenda aquelas de uso mais corrente."

Abaixo, uma lista com algumas dessas palavras com mais de uma grafia correta.

Abdome, abdômenAçoitar, açoite
Afeminado, efeminadoAlarma, alarme
Aluguel, aluguerAmídala, amígdala
Arrebentar, rebentarArrebitar, rebitar
Arregaçar, regaçarArremedar, remedar
Assoalho, soalhoAssobiar, assoviar
Azálea, azaléiaAssoprar, soprar
Baguncear, bagunçarBêbado, bêbedo
Bilhão, biliãoBílis, bile / bravo, brabo
Caatinga, catingaCãibra, câimbra 
Carroçaria, carroceriaCatorze, quatorze
Chipanzé, chimpanzéCatucar, cutucar 
Cobarde, covardeClina, crina
Cociente, quocienteCoisa, cousa / cota, quota
Contato, contactoCorrimão, corre-mão
Cotovelar, acotovelarCotidiano, quotidiano
Cumular, acumularCuspe, cuspo
Debulhar, desbulharDegelar, desgelar
Dependurar, pendurarEmpanturrar, empaturrar
Enfarte, infartoEngambelar, engabelar
Lambuzar, enlambuzar Entonação, entoação
Enumerar, numerarEspuma, escuma
Estalar, estralarFlauta, frauta / Flecha, frecha
Garapa, guarapaGeringonça, gerigonça
Germe, gérmenGorila, gorilha / gueixa, guexa
Hem?, hein?Hemorróidas, hemorróides
Hidrelétrico > hidroelétricoHomogeneizar, homogenizar
Imundícia, imundície, imundiceIntrincado, intricado
Lantejoula, lentejoulaLouro, loiro 
Limpar, alimparLisonjear > lisonjar
Macaxeira, macaxeraMaltrapilho, maltrapido
Marimbondo, maribondoMaquiagem, maquilagem
Mobiliar, mobilharNeblina, nebrina
Melancólico ou merencórioNenê, neném, nenen
Percentagem, porcentagemPalpar, apalpar
Parênteses, parêntesisQuadriênio, quatriênio
Radioatividade, radiatividadeRelampear, relampejar
Remoinho, redemoinhoRetorquir, retorquir
Selvageria, selvajariaSeção, secção
Sobressalente, sobresselenteSurrupiar, surripiar
Susceptível, suscetívelTaberna, taverna
Tramela, taramelaTesoura ou tesoira
Transvestir, travestirVasculhar, basculhar
Televisar, televisionarToicinho, toucinho
Trilhão, triliãoVárzea, várgea
Volibol, voleibolXícara, chícara. ®Sérgio.



Do site: http://www.recantodasletras.com.br/gramatica/812058


HEIN???

Eu gosto muito de me expressar bastante quando escrevo. Adoro usar sinais de exclamação, interrogação, reticências e palavras mais expressivas como hã?, hum, hummmm. (risos)

Mas há uma expressãozinha da qual eu não posso mais deixar de comentar porque tenho visto formas diferentes da grafia dela. Formas equivocadas, digamos assim... 

É a expressão HEIN / HEM, a qual sempre está acompanhada do sinal de interrogação por motivos óbvios! (risos)

Eu já vi EN, EM, EIN, HEN e por aí vai... Mas o correto é HEM ou HEIN (você escolhe!).

É uma expressão para denotar espanto ou indignação: 
- Eu detesto chocolate.
- Hem??? Como assim?

É usada também quando a pessoa não entende ou não ouve o que foi dito:
- Vovó, a senhora vai fazer 98 ou 99 anos?
- Hein?
- 98 ou 99 anos?
- Hein?
- Tudo bem, esqueça.
- Hein?...

Usa-se também no lugar de "não é verdade?":
- Você sempre consegue o que quer, hem?

MENOS É MAIS!*

Muitos confundem as palavrinhas MAS e MAIS na hora de usá-las. Então vamos entender cada uma:

MAS se usa quando expressamos oposição, adversidade:

Eu gosto de vermelho, MAS este tom não é bonito.
Eu sei cozinhar, MAS não gosto.
Ela é bonita, MAS ela não acha.

MAIS representa quantidade, intensidade:

Você vai querer MAIS um pedaço de bolo?
Ele sempre canta MAIS do que os outros.
Eu gosto muito MAIS de língua portuguesa do que de matemática.

A regra é simples, MAS se você se esquecer ou se confundir na hora em que for escrever, siga a dica: substitua a palavra que você usou por MENOS. Se fizer sentido, é porque o correto é o MAIS, pois um é antônimo do outro.



*Tópico sugerido por Priscilla Zelice.

123 TESTANDO...

Que tal fazer um teste para saber como anda o seu português?

Clique no link abaixo e veja se você está mandando bem, muito bem ou "puxa, eu sou demais!" kkkkkkk

É rápido e divertido. E se você não for bem, relaxe! As respostas vêm com explicação e ninguém vai ver seus pontos mesmo...

http://educarparacrescer.abril.com.br/100-erros/

Abraços.

ESTÁ DIFÍCIL? QUER QUE EU “AJUDE” OU QUER QUE EU “AJUDO”?

É assim:

Quando queremos expressar certeza, usamos o verbo no indicativo, seja presente, passado ou futuro: Eu AJUDO / Eu não AJUDEI / Eu AJUDAREI.

Mas quando queremos expressar situações de hipótese, suposição, desejo, expectativa, necessidade e outras semelhantes, usamos o verbo no subjuntivo: Eu não quero que você AJUDE.
(Nossa, soou meio grosseiro esse exemplo... Devia ter usado outro. Agora já foi. Rsrs)

Logo:

Você quer que eu VOU? – errado
Você quer que eu VÁ? – certo

Você quer que eu LIGO? – errado
Você quer que eu LIGUE? – certo

Você quer que eu PEGO? – errado
Você quer que eu PEGUE? – certo

Ele quer que eu FAÇO. – errado
Eler quer que eu FAÇA.– certo

Eu preciso que ele VAI. – errado
Eu preciso que ele VÁ. – certo

Aproveitando: o verbo PERDER sofre um pouquinho mais nesses casos do que os outros. O problema é o PERDA e o PERCA.

PERCA só usamos no subjuntivo: Não quero que você PERCA tempo.

PERDA é um substantivo: Visitar este blog não é uma PERDA de tempo... (rs).

KILO OU QUILO?



Bem... Se for o nome do restaurante, não podemos dizer nada, nem criticar, nem corrigir, pois é um nome próprio. Afinal, meu nome é Eliane, mas se meu pai quisesse que fosse Helyanne, por exemplo, o que eu poderia fazer? (risos)

Mas o que eu queria explicar é que o símbolo é kg, mas, por extenso, é quilograma ou, carinhosamente, quilo.

E outro detalhe importante é que o símbolo kg nunca recebe um S quando plural e é sempre em letras minúsculas. Por exemplo:

1 kg
5 kg (e não 5 kgs)

A mesma coisa é com grama (g), mililitro (ml), litro (l ou L), metro (m), QUILÔmetro (km)...

Se pintar alguma dúvida, consulte o site do INMETRO: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/unidLegaisMed.asp

Agora, vou nessa porque vou almoçar num restaurante por quilo que fica a uns dez quilômetros da minha casa, mas vale a pena. Comida mineira! Hummmmm...

FLUORESCENTE OU FOSFORESCENTE?*


Uns amigos queridos e divertidos me perguntaram qual a diferença entre esses dois adjetivos. Lá vai:

Fluorescência: quando algo se torna luminescente ao receber luz.
Exemplo: placas de trânsito quando recebe a luz dos faróis. Não fosse a fluorescência delas, não conseguiríamos lê-la à noite. Outro exemplo são aquelas faixas nos uniformes de motoboys.

Fosforescência: quando algo possui luminescência própria.
Exemplo: os ponteiros do relógio de pulso ou aquelas pulseirinhas coloridas das “baladas”.



*Tópico inspirado pelo Cris Tiida.

E O QUE EU TENHO A VER/HAVER COM ISSO?*

Na pergunta acima, é possível usar ver e haver, mas vai depender do contexto. Vamos lá:

TER A VER e TER A HAVER

Ter a ver = ter relação ou afinidade; dizer respeito.
Exemplo: Eu acho que o Brad Pitt não tem a ver com a Angelina Jolie!...
(Ok, confesso: é inveja!)

Ter a haver = ter algo a receber.
Exemplo: Ela tem a haver 5 mil reais de um processo ganho.

Ainda é possível encontramos TER HAVER, mas aí já faz parte da área da contabilidade. Esse "haver" quer dizer "parte de uma escrituração comercial que indica que há algo a receber". Mas é mais comum o uso no plural.
Exemplo: A família dele tem haveres. (A família dele tem bens).

Então é assim:
- O que eu tenho a ver com isso? => O que isso me diz respeito?
- O que eu tenho a haver com isso? => O que eu vou receber com isso?


*Tópico sugerido por Marilyn Jane.

ESTÁ COM DÓ DE FALAR ERRADO? CORAGEM!

Sabe quando você fala ou escreve uma palavra que parece estranha para os outros, mas está correta? Como "imprimido" ou "superlegal", por exemplo.

Aí você fala a palavra e a maioria olha feio pra você. Ou escreve-a num e-mail correndo o risco de dizerem que você não sabe português. (risos)

Pois é, há uma bendita palavrinha que requer coragem pra ser usada com a concordância correta: !

É muitíssimo comum ouvir algo do tipo "Sinto uma dó quando a vejo chorando".

Mas esse dó (sentimento de pena) é substantivo mas-cu-li-no.

Exatamente! "Sinto UM DÓ dele" ou "O DÓ que eu sinto é pela perda dele"

Eu ainda fico tensa quando falo UM DÓ na frente das pessoas. Com medo dos olhares acusadores, acabo trocando por pena. hahahaha...

Então me ajudem! Espalhem a notícia pra eu ficar mais à vontade na hora de falar!

QUE HORAS SÃO? HORA DE APRENDER AS HORAS!


Se tem uma coisa que fazemos religiosamente todo dia é querer saber, em algum momento, a hora. Então, é importante saber um pouco sobre essa praguinha controladora (risos).

Bem, antes de mais nada, na hora de escrever as horas, esqueçam os dois pontinhos e o H ou HS ou ainda HRS. Menos é mais! Usem um simples h minúsculo: 3h 5h 15h 20h 12h

Há minutos? Simples: 3h20 5h45 15h30

Se quiserem, podem acrescentar "min", mas não é obrigatório: 3h20min

E a tal da crase? Sim, antes das horas há crase:
- A festa começa às 20h.
- Ele saiu às 15h20.
- Sempre almoço à 1h, mas ela almoça sempre ao meio-dia.

Por falar em meio-dia, quando o dizemos seguido de 30 minutos, o correto é meio-dia e MEIA, não meio. Falamos uma e meia, dez e meia, três e meia, cinco e meia... Por que só com o meio-dia é diferente? Esse "meia" é de "meia hora".

Voltando para as crases, há uma exceção: não usamos a crase antes das horas quando houver uma preposição. Por exemplo:
- A festa começou após as 20h.
- Ele está aqui desde as 14h50.
- São dez para as oito.

Se tiverem dúvida quanto à crase, substituam a hora em questão por "meio-dia". Se na substituição, tiverem que usar "ao" antes do "meio-dia", é porque a crase é necessária.

Outra coisa: sabem os minutos? Como eles são masculinos, usamos "aos" antes deles.
- Vou chegar aos 20 (minutos) para as 9h.
- Ele apareceu aos 10 para o meio-dia.
- A novela começa aos cinco para as oito.

Ah, sim! Quando for UMA hora, meio-dia ou meia-noite, o verbo segue no singular concordando.
- Que horas são? É uma hora. / É meio-dia. / É meia-noite.

O verbo sempre concorda com a quantidade de horas/minutos:
- Deu uma hora. / Deram duas horas.
- Soou uma hora. / Soaram três horas.
- Falta 1 minuto. / Faltam 15 minutos.

Ufa, quantas regras! Mas foram minutinhos bem gastos, não? rs

O QUE É UM AFICCIONADO?

Não é nada! (risos)

AfiCCionado não existe! Nem a ortografia com CC, nem o som do X de táxi.

O correto é AFICIONADO (lê-se "afissionado"). Isso mesmo! Com um C somente e com o simples som que Deus deu a essa letrinha tão curvilínea.

E o que é aficionado?
É um adjetivo para aqueles que gostam muito ou que são apreciadores de alguma atividade artística ou esportiva, ou ainda, que simpatizam muito com algo específico:

Ele é aficionado de cinema. Vai toda semana.
Ela é aficionada de pintura. Está pensando até em fazer um curso.


Pode ser um substantivo também. Basta colocarmos um artigo antes:

Minha mãe é uma aficionada de sapatos.
Conheci um aficionado de minicarrinhos. Ele coleciona todo tipo.