ALUGA-SE ou ALUGAM-SE APARTAMENTOS?


Pois bem, esta regrinha é fácil: o verbo tem que acompanhar o sujeito. Se é apenas um apartamento, o correto é aluga-se; se são dois ou mais, alugam-se.

Quer saber por quê?
Porque "um apartamento é alugado", mas "dois apartamentos são ALUGADOS".

Vejam mais:
VENDE-SE CASA / VENDEM-SE CASAS
DOA-SE FILHOTE / DOAM-SE FILHOTES
CONSERTA-SE GUARDA-CHUVA / CONSERTAM-SE GUARDA-CHUVAS
FAZ-SE UNHA / FAZEM-SE UNHAS

MAS CUIDADO!!!
Se o verbo exigir uma preposição, aí ele fica SEMPRE no singular. Por exemplo:

PRECISA-SE DE COSTUREIRA OU COSTUREIRAS
ACREDITA-SE EM DUENDE OU DUENDES

VAI UMA PIZZA DE MUÇARELA?

Verdade, gente! MUÇARELA é com Ç.

A língua portuguesa também aceita a grafia MOZARELA caso você ache menos... feio.

"Mas por que raios escrevemos MUSSARELA?"

Vamos lá:
Em italiano, é MOZZARELLA. Como nossa língua não tem esse tipo de duplicação de consoantes, virou MOZARELA. Há uma convenção da língua que transforma Z em C ou Ç. Por exemplo: FELIZ / FELICIDADE. Com isso, MOZARELA variou para MUÇARELA.

No caso de "mussarela", diz-se que os brasileios inverteram o ZZ do original para SS. Vai saber...

Enfim, Se não gostar de MUÇARELA, peça a de calabresa! (Sim, calabresa com S!) hihihi

UMA GATA FICA GRÁVIDA OU PRENHA?


Nenhum dos dois. Uma gata ou qualquer outra fêmea animal fica PRENHE.

E ao período de gestação, dá-se o nome de PRENHEZ, assim como gravidez.

Quanto ao plural, pode seguir sem medo:

PRENHEZ => PRENHEZES
GRAVIDEZ => GRAVIDEZES

(Na figura, dois fetos de animais: um gatinho à esquerda, e um leãozinho à direita. Fofo! Clique em cima para ver melhor)

UMA MULHER PODE SER "PÃO-DURA"?

NUNCA!!!

DURO é o pão, não a mulher. Portanto, uma mulher avarenta é uma mulher pão-duro.
Ah, e o plural de pão-duro é pães-duros, ok?

Aproveitando essa conversa feminina, aqui vai outro errinho que cometemos na hora de qualificar a mulherada:

Homem todo-poderoso / Mulher TODO-poderosa (o "todo" não muda)

À CUSTA ou ÀS CUSTAS? O QUE TE CUSTA LER?

Está aí uma expressão frequentemente usada de forma incorreta: "às custas de"

Vamos lá:

CUSTAS são as despesas de um processo judicial:
Ele pagou as custas do processo contra o pai dele.
"À CUSTA DE" é uma expressão que quer dizer "com o dinheiro de"; "por meio de"; "com os recursos de":
Ele vive à custa do pai.
Ela conseguiu a bolsa à custa de muito estudo.
Não se deve viver à custa de ninguém.

Entendeu? A forma com o plural (às custas de) está incorreta.

AO ENCONTRO DE ou DE ENCONTRO A?

Muita gente troca as duas expressões abaixo. Às vezes, a pessoa está fazendo um discurso positivo mas usa a expressão negativa. Vejam:

AO ENCONTRO DE => ir em direção a algo ou alguém para estar junto, para acompanhar, para participar ou unir-se:
Ele foi ao encontro dela para abraçá-la.
Aquele poema foi ao encontro do coração dela.

DE ENCONTRO A => ir em direção a algo ou alguém de forma negativa, para bater de frente, para confrontar:
O carro foi de encontro ao muro e ficou destruído.
Ela foi de encontro às ideias dele (contrariou as ideias dele).